16/05/2014

Referências: Uma Coisa Leva a Outra

Nos anos 1970 o artista e arquiteto italiano Luigi Serafini criou uma enciclopédia sobre um mundo imaginário usando uma língua que não existe. Codex Seraphinianus tem 400 páginas com bizarrices e sacadas sensacionais envolvendo zoologia, botânica, geologia, arquitetura, design, etc.




 Pode-se dizer que M.C. Escher é uma referência, com a mistura entre o real e o fisicamente impossível, seja nos objetos ou nas criaturas.
 



O Hieronymus Bosh também parece uma evidente inspiração.

   


As "gags" de René Magritte também parecem ter sido influência, inclusive no estilo das ilustrações equilibrando o real e o surreal em tons coloridos e detalhistas.

 


Houve um boom surreal durante a década de 70, como nas animações do Monty Python, por exemplo.
 

 

Durante essa mesma década, as ilustrações da igualmente surreal Revista Planeta também ecoam esse estilo.

 


O completamente lamentável filme "Fantastic Planet", de 1973 é quase uma animação da linha editorial da Revista Planeta, como pode ser notado nesse intragável trailer:

 


 Existem trabalhos audiovisuais brasileiros seguindo a estética desse fecundo período. Como nesse comercial:

   


 É notório que o mercado de cursinhos pré-vestibulares nesses anos também tomou um bocado de chuva ácida inspiradora:

   


Essas pitorescas instruções que foram arremessadas ao infinito na sonda Voyager também são puro mistério geométrico.
 

20/06/2012

Truque do Espelho

Cena do filme Contato, de 1997.

Uma steadycam acompanha a menina correndo até que... onde estava a câmera?

A Evolução das Danças de Tiozão